BAC Mono mostra que nióbio torna os carros mais leves

O monoposto britânico BAC Mono terá em seu “DNA” um componente bem brasileiro, o nióbio. É com ele que o esportivo da Briggs Automotive Company (BAC) conseguirá reduzir o peso do bólido.

Segundo a BAC e seu fornecedor, a brasileira CBMM, o nióbio promete revolucionar a indústria automotiva ao promover o emprego de ligas metálicas mais leves que o normal.

Isso reduzirá o peso dos carros – especialmente os pesados elétricos – aumentando sua eficiência energética. No BAC Mono, o emprego do nióbio foi feito para reduzir o peso do conceito em 15%, mas o resultado foi de 18%.

Neill Briggs, Cofundador e Diretor de Desenvolvimento de Produto da BAC, diz: “O nióbio tem o potencial de ser um elemento revolucionário na indústria automotiva e nossa prova de conceito demonstra exatamente isso. A redução de peso foi notável, da mesma forma que os benefícios adicionais de força e segurança. Estamos muito animados e ansiosos para os próximos estágios de desenvolvimento”.

Pablo Salazar, Head de Mobilidade da CBMM, diz: “O uso de ligas metálicas enriquecidas com nióbio no chassi do automóvel foi capaz de reduzir a intensidade de uso de materiais, além de proporcionar um automóvel mais leve, com possibilidade de alcançar maior velocidade em menor tempo, além de oferecer melhor resposta de frenagem e mais segurança. Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos”.

Após os testes preliminares, de laboratório, a BAC pretende iniciar os testes de campo com protótipos do Mono e lançá-lo no mercado europeu em 2022. Ele será de fato o primeiro carro a ter nióbio em sua concepção, pelo que se sabe.

O nióbio é um elemento químico importante na confecção de ligas metálicas, como tubeira de foguetes ou mesmo na estrutura de naves espaciais, assim como em supercondutores de máquinas de ressonância magnética.

Envolvido em polêmicas, o nióbio tem 98% de sua reserva mundial no Brasil e é considerado estratégico, especialmente por parte dos EUA. O país é o maior produtor com 90% do mercado global, seguido por Canadá e Austrália.

Por Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

FONTE: https://www.noticiasautomotivas.com.br/bac-mono-mostra-que-niobio-torna-os-carros-mais-leves/